Boome,Blog

Voltar

Sua empresa ou produto está realmente chamando a atenção dos seus potenciais clientes?

A área que controla e reorienta os movimentos dos olhos está no mesencéfalo de todos vertebrados. Inclusive do seu cliente

Uma antiga área do cérebro chamada de corpora quadrigemina ou tecto é que controla, de forma independente, e reorienta os olhos. Este é o resultado dos estudos feitos por pesquisadores do Instituto Karolinska publicado na revista Elife.

Não entendi.

Há muita coisa acontecendo ao nosso redor o tempo todo, fenômenos que percebemos com nossos sentidos e que são enviados como informações para as áreas mais antigas do cérebro, que processam automaticamente, sem que se tenha consciência ou arbítrio.

Tá! E daí?

Daí, que quando o cliente caminha pelo corredor de uma loja ou de um supermercado, por exemplo, ele encontra outras pessoas das quais tem que desviar, encontra com carrinhos que deve evitar colidir, a atenção dele é atraída para um objeto inesperado ou pela quantidade absurda de propagandas e sinais indicativos dentro da loja e, por fim, o seu produto na gôndola. O cérebro dele, em seguida, tem a difícil tarefa de determinar a qual destes eventos múltiplos ele deve responder.

Entendeu? Não?! Então vamos lá! Serei mais claro.

E se automaticamente o cérebro dele selecionar outros eventos que não o seu produto na gôndola? Que peninha! Já era!

Milésimos de segundos o cérebro dele automaticamente seleciona no que prestar atenção e se não souber trabalhar o reptiliano dele, seu produto ficará de fora da disputa. Simples assim!

Pois é, este problema é resolvido por uma parte antiga ou primitiva do cérebro que se não forem acionadas não farão o cliente prestar a atenção. Esta área contém uma rede complexa de neurónios que controlam os movimentos da cabeça e olhos. Há um mapa sensorial espacial no reptiliano, onde as imagens do olho são projetadas para criar sinais sobre onde as coisas acontecem.

Agora sou eu quem pergunta: Você sabe provocar as áreas mais antigas do cérebro, o reptiliano do cliente ou ainda é daqueles que acredita que só uma boa posição na gôndola resolve?

Fonte: BioCC por Pedro Camargo

Deixe seu comentário
Procure aqui
Back to top